,

terça-feira, 6 de outubro de 2009

A Viih não morreu !

Galera da minha vida, pessoas que eu não conheço mas que gosto demais. Miil desculpas pela falta de informação dos últimos dias... tem sido complicada a parada aqui. Sem tempo total! Enfiim, acontece que eu fui procurar coisas legais para dizer e NADA. Completamente sem notícias boas pra vocês ... Daí eu tava aqui pensando sabe - sim, apesar de raro, eu posso pensar! - Podiamos escrever uma histórinha néé ? Seii que o povo num tem comentado, que tá geral sumido daqui..Então imaginei que se eu pedisse carinhosamente.... *por favor*, vocês leitores podiam escrever uma história comigo *--* A gente faz assim, eu começo e alguém nos comentários continua, e depois outro e mais outro ... Heiiin ? Que tal? Vocês serão legaiis comigo ?? Ohh vou começar!

" E lá estava o Edward, novamente maravilhoso e me fazendo perder a respiração. Não conseguia me concentrar quando estava perto dele. Ainda mais como eu estava perto dele. Então uma sensação me atingiu ..."

Agoraaa vocês queridos leitores continuam! Digam onde eles estavam, como *uiii uiii*, fazendo o que ... enfiim ! Apenas continuem !

3 comentários:

Luana disse...

"eu estava perdidamente pensando nele sem parar, sua imagem sempre linda um deus grego ao lado d uma simples plepéia" (Luana Prestes 10 anos Arroio do Sal-RS){espero que goste}

fevine disse...

"de que como ele.logo edward cullen.
gostava de uma simples garota?
de uma humana frágil e sem nd pra oferecer?mas tabém gostava disso.porque ele me amava do mesmo jeito que eu o amava."

Raffa'' disse...

Loucura, talvez.. Não era a primeira vez que eu sentia essa sensação, ele estava ali, bem do meu lado, respirando a mesma atmosfera. Seu rosto a centímetros do meu.. Uma paraíso! Seu rosto sendo contemplado pelas minhas imaginações, por o desejar mais que eu achava que desejava. Mas naquele momento eu pensava apenas em fitar suas feições, sem deixar escapar nenhuma imperfeição -se existisse alguma, é claro. E foi em meio o seu toque gélido, que voltei ao mundo. E deparei que eu estava sendo uma idiota. Até ele sorrir pra mim, e
fazer eu me voltar a quela mesma sensação! ~ Raffaela Freire, 15 anos, Recife-PE ~